Trasladação Póstumas de
Pe. Dante Angelelli

16/02

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente” Jo 11,25-26)

Hoje, a saudade nos faz mais uma visita. Dez anos se completaram do falecimento do nosso querido Padre Dante. Mas a presença dele é sentida em nossas vidas através de seus exemplos, ensinamentos e de toda a sua sensibilidade para lidar com as adversidades e conflitos humanos.
 

Ninguém melhor do que ele sabia de suas próprias fragilidades e limitações. Porém, trazia em si um vigor santo, um olhar interior de ilimitada confiança n´Aquele que o constituiu seu instrumento e mensageiro e em nossa Mãe querida, Nossa Senhora do Belo Ramo.
 

Padre Dante tinha muitos dons. A sua capacidade de nos ouvir, sempre nos acolhendo com um bombom, aconselhar e consolar as pessoas era inigualável. Amante de nossa igreja católica, o que lhe dava prazer era construir capelas pelo município, pois sempre dizia que a igreja deveria estar em todas as partes para que ali, naquela comunidade, as pessoas tivessem acesso à Palavra e o alimento da eucaristia. Através de suas atitudes, gestos e palavras, ele disponibilizou os tesouros da graça divina e garantiu a presença de Jesus Cristo e de Maria no meio de nós.
 

Hoje, apesar da saudade, estamos felizes por realizar a última vontade de Pe Dante, ser sepultado em Brumadinho, na comunidade do Belo Ramo. Celebraremos, diante de seus restos mortais a sua vida em Deus; fazendo memória de um homem solidário, um padre marcante em Brumadinho, onde deixou seu legado extraordinário de amor ao próximo.

Ele combateu o bom combate, foi presença visível do Cristo invisível e, com toda a sua dedicação, foi capaz de transformar muitas vidas ensinando-nos a sempre percorrer o caminho da fé, com vistas em Jesus Cristo e ao lado de Maria.

Josilene Vilaça